As 3 principais tabelas de preço da construção civil

As 3 principais tabelas de preço da construção civil

Você já deve conhecer as três principais tabelas de preço da construção civil: TCPO, Sinapi e SICRO, certo? Entenda melhor cada uma delas. 

Usar a tabela certa é fundamental para o sucesso dos seus projetos! Por isso, você precisa conhecer muito bem cada uma delas e entender quais são as suas diferenças e em quais situações elas se aplicam melhor. Confira: 

TCPO: Tabela de Composição de Preço para Orçamentos

Nesta tabela é possível encontrar milhares de composições de serviços medidos por unidades básicas, como quilos ou metros quadrados, por exemplo. 

A composição descreve as horas trabalhadas e os materiais necessários para executar um determinado serviço. O TCPO precisa que o projeto já esteja bem definido e os serviços quantificados, diferente do CUB.

Os principais benefícios da TCPO em relação aos outras são: 

  • Reduz as chances de equívocos no orçamento de obras;
  • Maior economia pelo uso de lista de insumos, junto com a Curva ABC;
  • Otimiza o planejamento com a realização de um cronograma físico-financeiro mais assertivo;
  • Facilita e também melhora a composição de gastos, custos e preços;
  • Aumenta a segurança do profissional que vai fazer o orçamento;
  • Produz dados confiáveis que possibilitam uma tomada de decisão mais precisa. 

Essas são as vantagens da TCPO! Agora, vamos conhecer a SINAPI, uma grande aliada da gestão financeira de obras.  

SINAPI

A SINAPI é produzida pela Caixa Econômica Federal juntamente com o IBGE. Ela tem como objetivo produzir relatórios mensais com os preços praticados no mercado para os setores de infraestrutura, saneamento básico e habitação, relacionados a: 

  • preços de serviços da construção;
  • média de salários de mão de obra;
  • preços médios de materiais e insumos;
  • preços de aluguel ou compra de equipamentos e máquinas. 

Mensalmente o IBGE e a Caixa realizam a pesquisa de mercado com os itens listados e fazem a atualização da tabela, que é disponibilizada no site da SINAPI. 

São milhares, chegam até milhões, de itens atualizados todos os meses, mantendo uma forte aderência com o mercado e se tornando uma das principais e mais importantes ferramentas para um orçamento de obras preciso.

SICRO

Chamado de SICRO, esse é o sistema de custos referenciais de uma obra. Ele é todo o reconhecimento técnico necessário para elaborar o orçamento de uma construção e serviços no DNIT para avaliar os orçamentos de obras públicas que estejam sendo pedidos pelo órgão. 

Hoje em dia, na tabela consta mais de seis mil composições de custos e preços diferentes, o que comprova a sua complexidade.

Leia também: 

Tabela SICRO: o que é e como utilizar para o seu orçamento de obras?

A composição da SICRO vai muito além de um simples levantamento de preço de serviços nas capitais brasileiras e de custos de insumos. Para a sua construção, os profissionais responsáveis levam em consideração uma grande variedade de fatores, como a variação de preços causados pela redução ou aumento na oferta de um insumo. 

A sazonalidade de alguns materiais específicos também é levado em consideração. Além da distância entre a capital e outros centros de produção, assim como a busca em relação aos investimentos em construção civil de cada local. 

Dessa forma, é possível destacar que há uma variação nos valores dos produtos dependendo da região do país, o que mostra a profundidade dessa tabela. 

Quando comparamos a SICRO com a SINAPI, a segunda é usada para a composição de preços de edificações e a primeira para obras de infraestrutura, em especial as rodovias. 

Atualmente, a Tabela SICRO está na sua terceira versão e conta com mais de 6.060 composições de preços, sendo: 

  • 893 específicas para hidrovias;
  • 121 de manutenção de rodovias;
  • 2.021 relacionadas ao setor de obras de correntes e drenagem;
  • 612 composições de obras de arte especiais;
  • 62 composições referenciais a túneis;
  • 448 de sinalização rodoviária;
  • 279  de terraplanagem;
  • 352 composições para avaliação de super estruturas ferroviárias;
  • 231 relacionadas a pavimentação de rodoviária.

O objetivo principal dessa nova versão é garantir que as práticas e desafios sejam envolvidos pelas composições de preço. 

Gostou de conhecer essas tabelas de preço da construção civil? Para mais conteúdos como esse acompanhe o blog do Obra Play. Estamos sempre compartilhando novidades e muitos temas relevantes sobre o setor. 

Deixe um comentário

0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários